Publicado por: powercoaching | Dezembro 8, 2012

Empreendedores de Sucesso

coachinggolf2Confesso que muitas das abordagem actuais ao conceito de Empreendedor, ainda me fazem ter uma visão dum super-homem, de alguém com tantos atributos, uma movie-star, que no fundo não parece ser algo alcançável ao simples e comum dos mortais…

Com relativa frequência, os Media dão exemplos de grandes empreendedores, com impérios fantásticos, grandes grupos económicos, fortunas assinaláveis…Nada tenho contra este Empreendedorismo, que gera emprego e riqueza ao País, muito pelo contrário, admiro e respeito. Confesso contudo, alguma dificuldade em explicar a alguém que está a sair da Universidade ou simplesmente acabou de ficar desempregado, que um dia poderá ser um Richard Branson ou um Eng.º Belmiro de Azevedo, grandes exemplos de empreendedorismo.

A questão fundamental é que nos dias que correm, muitos de nós teremos que criar o nosso próprio emprego, no fundo sermos empreendedores na nossa própria vida. Se é verdade que todos temos a capacidade de criar um futuro risonho e de sucesso, é verdade também que esta imagem dum Empreendedorismo quase inacessível “esmaga” muitos daqueles que procuram o seu caminho, colocando muitas das vezes o medo de falhar a frente do sonho de vencer…

No inicio de uma nova etapa na nossa vida, nos negócios, sabemos com alguma frequência e muito claramente “aquilo que não queremos”, “que não gostamos”. É comum procuramos assim encontrar fora de nós a solução, esse “El Dorado”, esse caminho para o sucesso, aceitamos até viver esse sonho muitas das vezes de outros, abdicando do que realmente queremos. Esse é o mesmo sucesso que um dia alguém nos vendeu sem que na verdade desejássemos comprar.

Buscamos a excelência nos manuais de economia, filosofia, engenharia, etc, e provavelmente mais cedo ou mais tarde iremos descobrir que estas escolhas não nos trouxeram valor acrescentado… temos sucesso mas não somos felizes, e o empreendedor que um dia desejamos ser irá ver os seus projectos de vida desmancharem-se, muitas das vezes sem entender porquê… Na verdade, será que seguimos o nosso sonho?

Nunca como agora os Xutos& Pontapés tiveram tanta razão.

” O que foi não volta a ser,… e querer muito é poder…”

Perante a mudança, existem ainda algumas certezas: somos capazes de criar o nosso caminho, definir as nossas prioridades e concretizar os nossos objectivos. Como?

Deixo algumas das etapas para um Sucesso Sustentável: Aquele que parte de dentro para fora.

PROPÓSITO

O Sonho é a maior alavanca para o sucesso. Quando acreditamos e alimentamos aquela que é a nossa Missão de vida, seremos sem dúvida mais resilientes, auto-confiantes, inspiradores. No inicio da Apple Steve Jobs disse que ia “mudar o Mundo”. Muitos acharam que estava doido… Essa era a sua Missão. Os resultados? Apareceram naturalmente. Os bons colaboradores? Atraiu-os para ele, inspirando-os e partilhando a sua Visão e entusiasmo.

“O Sonho comanda a Vida” – Pedra Filosofal, António Gedeão

ACÇÃO

Passar a acção é a única forma de atingirmos os nossos Sonhos. Para tal deveremos definir claramente quais as Metas a médio prazo e os Objectivos a curto prazo. A definição destes, é fundamental para a nossa motivação, mantendo sempre um foco no destino final, permitimos medir os resultados e corrigir a trajectória.

“De nada serve a potência sem a aderência” – Anuncio da Pirelli

FOCO

Definir uma Estratégia clara e elaborar um Plano de Acção, tendo a consciência do estado actual e aquele que pretendemos atingir. Sabendo dos nossos pontos fortes e daqueles que poderemos melhorar, treinando e crescendo ao longo desta viagem. É importante separar o que realmente nos interessa de tudo daquilo que nos pode retirar energia, levando ao desânimo e a desmotivação.

 “Quem não sabe para onde vai, qualquer caminho lhe serve” – Alice no País das Maravilhas

MOTIVAÇÃO

Quando estamos motivados temos um “motivo para acção”. Não existem pastilhas para o sucesso, ou fórmulas mágicas que nos permitam lá chegar. A Persistência e a consequente Concretização dos nossos Sonhos assentam nesta base dum propósito muito forte, encontrando essa vontade de vencer dentro de nós próprios. Ter uma visão clara de onde queremos chegar pode inspirar-nos, dando essa força extra para seguir o caminho.                                                 “ Onde quer que vá, vá com o coração” – Confúcio

Assim, esse Sucesso no Empreendedorismo resume-se apenas e só a uma questão:

Será que estou a seguir a minha Paixão e o meu Sonho? Eu acredito que estou, e você?

Anúncios
Publicado por: powercoaching | Abril 14, 2011

Felicidade: Combustível para Empresas Sustentáveis (2/2)

Para que uma empresa contacte com os seus valores primeiro deve conhecer-se a si mesma.

Quando falo em conhecer-se a si mesma, falo em conhecer os seus colaboradores e equipas, para além dos seus produtos ou serviços. Este conhecimento deve ser transversal, percebendo quais as expectativas da empresa e do colaborador, escutando as pessoas, motivando-as, mas sobretudo fazendo-as sentir a cada momento que elas são o verdadeiro “motor” da organização, tendo presente que a Felicidade é o seu “combustível”.

É através deste auto-conhecimento, que as empresas podem descobrir o seu verdadeiro propósito. Muita das empresas todavia não encontraram a sua razão de ser, e isso sempre gera um grande vazio, tornando-as doentes e vulneráveis.

Ao não encontrem nenhum sentido naquilo que fazem, não se conhecendo verdadeiramente, são vitimas dum vírus letal: a epidemia da insatisfação e mal-estar entre os seus colaboradores, que consome ano após ano a sua criatividade, inovação e a capacidade de acrescentar valor.

Uma nova maneira de empreender um negócio e de gerir pessoas está a emergir. Um novo paradigma económico, em que a ética e a rentabilidade andam de mãos dadas, em que o interesse pela Felicidade dentro da Organização é genuíno. Desta forma emergem verdadeiros exemplos de sustentabilidade e eficiência.

A sustentabilidade passa por vencer esse obsessivo foco no lucro a curto prazo, estimulando a ética empresarial, promovendo verdadeiras relações profissionais baseadas no respeito e na verdade, igualitárias, em que todos os membros da empresa saem a ganhar e onde existe uma visão e estratégia partilhada que contemple o médio prazo.

Esta nova Economia Consciente tem como grande meta o empreender e liderar projectos empresariais responsáveis, que apostam na criação de valor através das pessoas, garantindo assim a sua sobrevivência económica.

A meta final não será ganhar apenas dinheiro, mas sim a criação de riqueza.

O grande objectivo para este século será o de levar a Felicidade as Organizações, sabendo com toda a certeza que este é também o sinónimo de rentabilidade, tornando-a desta forma a verdadeira Moeda Final.

Publicado por: powercoaching | Março 21, 2011

Felicidade: Combustivel para Empresas Sustentaveis (1/2)

O século XXI será, sem dúvida, o século da Felicidade nas Organizações.

Ao lermos o estudo publicado na revista Exame sobre ” Melhores Empresas para Trabalhar”, encontramos uma linha comum a todas elas: cuidada gestão do capital humano, pessoas focadas nas suas metas, alinhamento dos objectivos individuais e organizacionais e a motivação das equipas como principal alavanca para o sucesso.

Cada vez mais o grande objectivo de qualquer empresa é garantir a sua perenidade, crescendo nos anos propícios e atravessando com segurança os períodos de estagnação nos mercados.

A Felicidade e o Humanismo como filosofia de gestão, fazem já parte da cultura de grandes empresas, extremamente lucrativas e que nem por isso deixam de ser excelentes lugares onde se trabalhar.

Na gestão empresarial, os Valores Humanistas resultam na valorização das diferenças, no respeito entre a empresa e os seus colaboradores, abertura à mudança, respeito pelo consumidor e integração na comunidade.

Mas o estudo sobre as ” Melhores Empresas para Trabalhar” traz-nos também outra realidade, por vezes esquecida: a de muitas empresas que operam de forma inconsciente, tomando decisões e desenvolvendo-se através de puro instinto, deixando que o seu dia-a-dia seja governado pelo stress, pela reactividade, actuando normalmente em piloto automático.

São organizações que não fazem a mínima ideia sobre qual será o estado anímico dos seus colaboradores. Podem ser até competitivas, ambiciosas, mas estando sobretudo obcecadas com o curto prazo, convencem-se a si mesmas que não se podem dar ao luxo de serem éticas, acreditando que esta é a melhor maneira de sobreviver…

Normalmente este Egocentrismo Empresarial, focado no ganhar cada vez mais dinheiro, com a máxima de que os fins justificam os meios, assenta numa base de grande inconsciência. Tal acontece porque estas empresas simplesmente não estão em contacto com os seus valores.
Estes últimos são o mapa interior que permite tomar decisões alinhadas com a sua consciência.

Publicado por: powercoaching | Novembro 8, 2010

Coragem de Ser Feliz…

Ligo a Tv…vejo desgraças, falências, juros que sobem e vidas que descem.

Abro um jornal. Leio desgraças, desemprego, acidentes e vidas indecentes.

Entro num café…ouço falar na crise, no FMI, no orçamento de estado, sinto o desânimo no jovem e o desespero no reformado…

Mais do que nunca é preciso ter Coragem de Ser Feliz. Vivemos com o medo ao dobrar da esquina, ouvimos esta “musica” de desencanto e por vezes fazemos dela o nosso hino.

Quando uma sociedade vive num registo “triste” o que se pode esperar das empresas? Será possivel termos pessoas infelizes cá fora e felizes dentro das organizações? Dificil…mas possivel.

Então o que podemos fazer para sermos Felizes? Confesso que pesquisei, procurei, e encontrei Fernando Pessoa. Tudo aquilo que gostaria de dizer, está escrito nestas palavras de F. Pessoa: “A Felicidade exige Valentia”.
A provar que a Felicidade é intemporal, um recurso infinito, e que já no passado alguem escreveu (e que bem escreveu!) sobre este assunto, deixo-vos com um grande Poeta, também ele intemporal…

“A Felicidade exige Valentia”,

“Posso ter defeitos, viver ansioso e ficar irritado algumas vezes mas, não
esqueço de que minha vida é a maior empresa do mundo, e posso evitar que ela
vá à falencia.
Ser feliz é reconhecer que vale a pena viver apesar de todos os desafios,
incompreensões e periodos de crise.
Ser feliz é deixar de ser vítima dos problemas e se tornar um autor da própria história.
É atravessar desertos fora de si, mas ser capaz de encontrar um oasis no
recôndito da sua alma.
É agradecer a Deus a cada manhã pelo milagre da Vida.
Ser feliz é não ter medo dos próprios sentimentos.
É saber falar de si mesmo.
É ter coragem para ouvir um “não”.
É ter seguranca para receber uma crítica, mesmo que injusta.

Pedras no caminho?
Guardo todas, um dia vou construir um castelo…”

Fernando Pessoa

Publicado por: powercoaching | Agosto 19, 2010

Intuição – 7.º Passo numa Liderança de Excelência

O processo da intuição, vem do latim in tueri , que significa “ver em” , “contemplar”.

O ser humano é intuitivo por natureza. Nascemos com a capacidade de “ver para além da mente”.

Este é o novo paradigma: uma liderança que “consegue ver para além da mente”, antecipa desafios futuros, “sente” a organização e os seus colaboradores.

Relegada a um segundo plano pela sociedade ocidental moderna, a intuição é definida pela maioria das pessoas que vivem no ambiente racional da empresa, como algo irracional ou mesmo uma “idiotice” na qual não se pode basear qualquer decisão séria.

A intuição nada tem de sobrenatural, representa apenas uma rápida percepção da realidade sem a aplicação do raciocínio ou atenção constantes. Pode ser considerada ainda como uma forma de adquirir e empregar conhecimentos e informações directamente, sem um esforço dirigido de raciocínio lógico.

Uma organização empresarial, sendo um sistema vivo, tem um certo grau de autonomia, uma lógica e emocionalidade própria, para influenciá-la em vez de tentar controlá-la, é preciso uma liderança “que sinta” para além de toda a lógica, racionalidade e técnica.

 Numa altura de grande turbulência, é essencial que a liderança tenha uma visão clara e definida da organização.

Essa visão depende altamente da intuição.

 Soluções criativas começam a partir de uma visão, um sonho, que é fruto principal da intuição, algo que o líder “sente”, a sua voz interior.

 Alguém que assuma uma posição de liderança mas que não saiba desenvolver e usar a própria intuição tenderá a ser um burocrata, não criará, não inovará, não saberá dar rumo, orientação à organização.

 Gostaria de ser um líder burocrata?

Ou talvez inspirador, com uma visão clara sobre a organização?

 A diferença está em ouvir a sua voz interior, ou se desejar, numa palavrinha apenas: INTUIÇÃO.

Publicado por: powercoaching | Junho 18, 2010

Felicidade – 6.º passo numa Liderança Inspiradora

Felicidade

 Já pensou qual será a musica que mais ouvimos nas Organizações Portuguesas? Talvez seja o Fado.

Em Portugal parece existir uma ligação “umbilical” entre a sisudez e a Liderança…sendo facto curioso não existir um único estudo que prove tal “comportamento Lusitano”!

Já ouviram provavelmente nos corredores de alguma Organização “aquele tipo não deve ter nada para fazer, anda sempre com um sorriso nos lábios…” ou “isto é um assunto muito sério!” ou ainda “ quem tem muito riso tem pouco juízo…”

Pelo contrário, a Felicidade nas Organizações potencia equipas mais motivadas, pessoas mais focadas, e obviamente melhores resultado!

O bem-estar dos colaboradores sempre foi importante para a PERENIDADE das Organizações. O que até agora era apenas uma verdade, passou a ser uma prioridade.

Conhecem Harvard? Pois bem, sabem qual a “cadeira” mais frequentada em Harvard? FELICIDADE  by  Tal Ben-Shahar!  Na realidade este psicólogo “ensina” 1400 estudantes por semestre a serem mais felizes…curioso, talvez, mas afinal o que nos movia quando éramos crianças? Momentos de Pura Felicidade.

Será que enquanto Lideres procuramos estimular a FELICIDADE daqueles que nos rodeiam? Como está a nossa FELICIDADE? Em boa verdade terei dificuldades em Inspirar outros a serem felizes se não cuidar da minha própria felicidade…

Saibamos cuidar da nossa felicidade e qualidade de vida! Cuidemos também das nossas equipas!

No mundo actual, mais do que o alto padrão económico que poderíamos ter (sem subestimar a importância do sucesso ou da ambição), torna-se fundamental identificar áreas nas quais desejamos concentrar o nosso FOCO e toda a ENERGIA! Isto fará com tenhamos não só momentos de PRAZER mas sobretudo FELICIDADE SUSTENTADA.

E você, ainda ouve o “fado” na sua Organização?

Publicado por: powercoaching | Abril 14, 2010

Foco – 5.º passo numa Liderança Inspiradora

Enquanto Líder, tem mantido o Foco no que realmente deseja para si e para a sua Organização?

Será que muitas das vezes está envolvido na discussão daquilo que NÃO quer, reforça o que NÃO gostou, reafirma o que NÃO pode fazer?

O Foco é determinante na Liderança pessoal ou profissional.

Quando focamos o que desejamos aumentamos a possibilidade de obter mais e melhor.

A má notícia é que se focarmos o que NÃO queremos, teremos também mais possibilidades de obter mais do mesmo!

Se deseja SUCESSO foque SUCESSO! Tenha atitudes POSITIVAS com os seus colaboradores.

Para atrair o SUCESSO, deve tornar-se “atraente”. Focado no que quer, deixando “cair” aquilo que não quer.

Dois trabalhadores fazem parte da mesma equipa, na construção de uma Catedral. Os dias passam devagar, é um trabalho duro e desgastante. Ao chegar a casa, um dos trabalhadores mostra-se deprimido e cansado, dizendo a sua esposa que o seu trabalho consiste em “colocar pedra sobre pedra, sem um final a vista”. Por seu lado, o outro trabalhador embora cansado, sente-se motivado. Para ele aquilo que está a fazer “é construir uma bonita Catedral, robusta, toda feita em pedra!”

No fundo fazem ambos o mesmo. A diferença está penas no Foco.

 Um trabalhador está focado na pedra que coloca dia após dia, não conseguindo sequer ver o final da obra. O outro está focado na bonita Catedral, visualizando o seu final, os jardins a sua volta, os tectos magníficos, os vitrais e os quadros…o seu desempenho é sem duvida muito superior ao colega de equipa!

Ao mudar o Foco mudamos o rumo da nossa vida.

Ajudando os nossos colaboradores a manterem um foco naquilo que desejam é uma forma de atingir melhores resultados, com pessoas mais realizadas e felizes.

E você, têm mantido o Foco naquilo que realmente quer?

Publicado por: powercoaching | Março 16, 2010

Auto-confiança – 4.º passo numa Liderança Insiradora

Mostre a sua auto-confiança

Saber transmitir auto-confiança é essencial para liderar de uma forma inspiradora.

A forma como nos comportamos, contribui em 93% para a nossa credibilidade. Um Líder que fala imenso sobre tudo e todos mas que na prática não dá o exemplo é um líder credível? Será um Líder Auto-confiante? Certamente que não…

Vivemos numa época em que as coisas acontecem a uma velocidade brutal, cada vez mais a Liderança tem maiores dificuldades para desenvolver relacionamentos com a sua equipa, com a sua organização…pior ainda, nos tempos que correm muitas das vezes os Líderes têm dificuldades em se relacionar com eles próprios! Carregando o “fardo” da Liderança, deixam de ter tempo para a família, para os amigos, para o desporto, enfim para fazer as coisas que gostam… na verdade muitos de nós deixam de “viver” e passamos a “existir” numa lógica de “máquina trituradora”….

E como ficará a Auto-confiança de alguém que se “esqueceu” daquilo que “gosta de fazer” para dedicar todo o seu tempo aquilo que “têm que fazer”? Provavelmente a médio longo prazo ficará muito em baixo…

Desenvolver a Auto-confiança levará a uma maior Auto-estima, por sua vez melhora a forma como nos vemos e a forma como vemos os outros!

Desenvolvendo a nossa Auto-confiança enquanto Líderes, desenvolvemos também a daqueles que nos rodeiam, inspiramos os outros a acreditarem também neles próprios, criamos nas organizações dinâmicas de “Empowerment” , descentralizando poderes pelos vários níveis hierárquicos da organização, permitindo assim a criação de maior motivação nos trabalhadores!

O sucesso é algo que surge de dento para fora! Vale a pena procurar o sucesso fora de si?

Desenvolva todo o seu potencial, faça o que gosta, aumente a sua Auto-confiança!

Para confiarmos nos outros temos necessariamente que confiar nas nossas capacidades!

E você, confia nas suas capacidades?

Publicado por: powercoaching | Fevereiro 24, 2010

Inteligência Emocional: 3.º passo numa Liderança Inspiradora

3.º Passo

Inteligência Emocional

85% de demissões de Executivos estão relacionadas com questões emocionas.

A um Líder dos nossos tempos não basta ter grande capacidade de raciocínio, respostas rápidas, conhecimento técnico acima da média. É necessário mais do que nunca que desenvolva a sua Inteligência Emocional, a sua capacidade de se relacionar com os outros e de os entender.

   Numa altura em que as equipas de trabalho estão mais “ajustadas” do que nunca, em que é necessário fazer mais com menos recursos humanos, o relacionamento entre os colegas de trabalho e a sua liderança é um factor critico no sucesso das organizações.

   Mais do que nunca trabalhamos em rede, comunicamos em rede, relacionamo-nos em rede…as Organizações também funcionam (ou deveriam) em rede, em equipa!

   A Interdependência é a corrente actual, sem este sentido de relação com os outros, não chegaremos tão longe, ficaremos “orgulhosamente sós” …

   Mas para haver Interdependência, teremos primeiro de trabalhar a nossa Inteligência Emocional! Conhecer e administrar melhor as nossas emoções para melhor compreender os outros, ser Empático com aqueles que nos rodeiam, aproveitar TODOS os nossos recursos internos e externos, é um caminho obrigatório para o Líder actual.

Poderemos em boa verdade compreender as emoções dos outros se não compreendermos as nossas?

O desafio que se coloca ao Líder actual é que deixe de ser Chefe…ou como diria o Tony Danza “Chefe mas pouco”!

Publicado por: powercoaching | Fevereiro 10, 2010

Coaching:7 passos para uma Liderança Inspiradora

1.º Passo:

Consciência

   Já imaginou a sua empresa vista de fora? Consegue colocar-se no lugar dos seus clientes? O que pensarão os seus colaboradores ou colegas de si? O que pensa de si? Estas e outras perguntas, por muito simples que pareçam, muitas das vezes nunca são colocadas numa organização, numa equipa ou até numa vida.

   Em boa verdade para liderarmos uma empresa, equipa, ou o nosso próprio destino, é bom que tenhamos Consciência… a Consciência para onde queremos ir, onde estamos, o que podemos fazer para chegar lá.

   Nunca pensaram em algo do género:  ” se tiver aquele emprego vou ser feliz!” , “se comprar este carro agora é que vou ficar bem!”, “se casar com aquela pessoa vou finalmente viver feliz” …Viver  sem Consciência leva-nos por vezes a locais que não desejamos (embora acreditemos que sim), mas que infelizmente só o sabemos depois de lá estar…aqui tomamos a Consciência que as ferramentas e as soluções estão dentro de nós.

    Quem não lidera a sua própria vida como pode liderar uma organização?

    Defina o quer para si ou para a sua organização, estabeleça um plano, assuma uma data para o concretizar, partilhe com os outros, seja persistente e mantenha o foco no que quer! Vai conseguir!

    “Quem não sabe para onde vai, qualquer caminho lhe serve”

2.º Passo

Comunicação

    A capacidade de dizermos aos nossos colaboradores aquilo que achamos acerca do seu trabalho, de uma forma positiva e construtiva é algo fundamental nas organizações.

   O facto de darmos um feedback inspirador sobre uma determinada tarefa de um colaborador, elogiarmos os colegas, termos uma linguagem positiva, atenta, pode fazer “ verdadeiros milagres” numa empresa.

   Está provado que o factor monetário “per si” não é o mais importante para elevar a motivação das pessoas nas empresas. O facto de comunicarmos assertivamente e de uma forma positiva com os outros, elogiando o seu trabalho, estando atentos as suas dificuldades, expressando o que sentimos, permite-nos obter o melhor das pessoas que nos rodeiam.

É muito importante comunicarmos também com nós próprios. A qualidade dos nossos diálogos internos determina o nosso sucesso externo.

Comunique bem consigo e comunicará bem com os outros!

Os grandes líderes são também grandes comunicadores!

Older Posts »

Categorias